Mais uma grande rede dá um passo importante por um meio digital mais saudável. Dessa vez é o YouTube – maior plataforma de streaming de vídeos do mundo – quem tomou providências para evitar a propagação de discursos de ódio em seus canais. Nesta terça-feira, 03 de setembro, a rede anunciou remoção de aproximadamente 100 mil vídeos com discurso de ódio e o encerramento de 17 mil canais. A medida é parte de uma nova diretriz adotada pelo YouTube com o objetivo de intensificar sua responsabilidade social.

Esse direcionamento inclui ações visando eliminar conteúdos que violam a política de forma célere; dar destaque a vozes com autoridade quando os usuários buscam notícias e informações de última hora; recompensar os criadores de conteúdo e artistas de confiança e limitar a difusão de conteúdos que ultrapassam os limites das políticas internas da plataforma. Prova disso é uma atualização implementada em 2019 que conseguiu identificar conteúdo considerado spam, levando ao aumento de 50% no número de canais excluídos por violação da política de uso.

Inscritos

Outro passo que deve entrar em prática ainda este mês de setembro é uma nova forma de exibir os números de inscritos nos canais. Com a mudança, os números aparecerão de forma resumida. Por exemplo, ao invés de mostrar que um canal tem “33.876” inscritos, o YouTube vai exibir o número “33K”, de forma abreviada. “Esperamos que isso ajude todos os criadores a se concentrarem em contar a sua história e enfrentarem menos pressão sobre os números”, comunicou o YouTube.

A ação é mais uma iniciativa das grandes plataformas sociais da internet de conter a busca frenética por seguidores – o público – e incentivar o foco no conteúdo. Uma medida mais drástica, a omissão do número de likes nos posts, foi adotada pelo Instagram (de Mark Zuckerberg) em julho deste ano, com o objetivo de tornar o ambiente digital menos tóxico e mais saudável, conforme justificado pela rede.

Por Camila Mitye
Equipe Zap