É fato –  a tecnologia tomou conta da nossa vida. Se nós, adultos, estamos cada vez mais dependentes dela, como evitar que crianças e jovens utilizem a internet de forma nociva?

Proibir o acesso é algo impensável, afinal de contas, a revolução digital está em pleno curso e é um caminho sem volta. Mas é preciso haver certo controle do conteúdo acessado pelos seus filhos na rede, que além de diversos benefícios também oferece riscos.

Já viu aquela brincadeira de que os pequenos hoje já nascem aprendendo a manipular smartphones e tablets? Isso pode ser um exagero, mas os dados da sétima edição da pesquisa TIC Kids Online Brasil apontaram que 86% das crianças e adolescentes brasileiros, com idade entre 9 e 17 anos, são usuários de Internet (o que equivale a 24,3 milhões de indivíduos conectados), e destes, 93% navegam prioritariamente pelo celular.

O levantamento, uma realização do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), entrevistou 2.964 crianças e adolescentes com idades entre 9 e 17 anos, bem como seus pais ou responsáveis, em todo o Brasil, entre outubro de 2018 e março de 2019.

O objetivo da pesquisa é entender de que forma esse público utiliza a internet e como lida com os riscos e as oportunidades decorrentes desse uso.

Quanto aos hábitos online, a pesquisa mostrou que 83% das crianças e adolescentes usuários de internet assistem a vídeos, programas, filmes ou séries online. Outros 82% escutam música online; 60% jogam sozinhos na internet enquanto 55% preferem jogar conectados com outros jogadores.

Mas eles também buscam conhecimento, o estudou mostrou que 74% das crianças e adolescentes conectados pesquisam na rede para fazer trabalhos escolares, 63% fazem pesquisas por curiosidade e 53% leem ou assistem a notícias na internet.

Fique de olho 

Já deu pra perceber que eles utilizam a rede de forma intensa. Mas como evitar que acessem conteúdos inapropriados ou até mesmo caiam em armadilhas de criminosos? Os perigos são reais, como mostram constantemente os registros das diversas fases da Operação “Luz na Infância”.

Desde 2017, a operação desenvolvida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública em parceria com as polícias civis estaduais, tem registrado um aumento no número de mandatos e prisões relacionados aos casos de pedofilia na internet caracterizados como crimes de pornografia infantil e de exploração sexual.

Existem algumas formas de realizar o controle parental digital de forma eficiente como:

  • Bloqueio de sites
  • Aplicativos infantis, como Youtube Kids
  • Softwares espiões

Informação é a chave para o bom uso da internet

Você pode escolher uma ou mais destas ferramentas, mas nenhuma delas substitui o bom e velho diálogo. Sim, até crianças menores conseguem compreender que há perigos na rede como há nas ruas. Por isso é importante manter uma conversa frequente e honesta com seus filhos sobre o acesso saudável, estabelecendo confiança e mostrando que você está de olho.

Quer mais orientações? O Comitê Gestor da Internet disponibiliza o Guia Internet Segura para Seus Filhos, contendo dicas de como deixar o ambiente digital mais seguro para os jovens navegantes digitais.

Ah, mas tem orientação de comportamento para os pais também, ok? Isso porque o uso saudável dos meios digitais deve começar por você, como bom exemplo para seus filhos.

 

Por Camila Mitye
Equipe Zap